quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

O Animador - um país a desaparecer


De 10 a 20 de dezembro na sala Garret do Teatro Nacional D. Maria II estará em cena a peça "O animador" de John Osborne, que é uma crítica a Inglaterra - que o autor considerava caduca e hipócrita - referindo-se à decadência do teatro musical.

O tom do texto é de uma nostalgia corrosiva por um tempo perdido e por uma ideia de país que se esfumou. Os ingleses do pós-guerra lamentavam o desaparecimento da noção de Império, da Inglaterra-Mãe, então perdida num mundo bipolarizado entre as superpotências do século XX.

Por cá, "sabemos bem o que isso é - ver um país a desaparecer", comenta o encenador Gonçalo Amorim, que procurou neste espetáculo criar um inquietante momento de reflexão.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Deambulações: Entre Gravuras e Rinocerontes


Está em exposição até ao dia 11 de dezembro 2015 no Instituto Goethe de Porto Alegre (Brasil) a Mostra internacional de arte impressa "Deambulações: Entre Gravuras e Rinocerontes", que reúne gravuras contemporâneas de artistas do Brasil, Espanha, Argentina, Alemanha e Estados Unidos. 
A atividade integra as comemorações dos 500 anos da xilogravura do artista alemão Albrecht Dürer que captura em madeira a imagem do rinoceronte Ganda, uma das imagens mais emblemáticas na história da cultura e das artes gráficas.
Local: Instituto Goethe de Porto Alegre, rua Vinte e Quatro de Outubro, 112, Porto Alegre - RS

Indicadores de Desenvolvimento Mundial, 2015


Já se encontra disponível a edição de 2015 dos Indicadores de Desenvolvimento Mundial (WDI).
O WDI 2015 fornece estatísticas comparáveis de vários países sobre o desenvolvimento e a qualidade de vida das populações em todo o mundo. Os Indicadores de Desenvolvimento Mundial podem ser consultados a partir deste site: http://data.worldbank.org/wdi

Livro Digital: o leitor e o mercado


O curso de Produção Editorial da Escola de Comunicação (ECO) da Universidade Federal do Rio de Janeiro realiza, nos dias 26 e 27 de novembro, o VI Editor em Ação. O evento tem como tema “Livro Digital: o leitor e o mercado” e vai acontecer no auditório da Central de Produção Multimídia (CPM), na ECO, a partir das 10h.
Na programação do dia 26, uma homenagem à ex-professora e ex-coordenadora do curso de Produção Editorial, Maura Sardinha, criadora do Editor em Ação, abre o evento. Na sequência, acontecem as palestras de George Kornis, Camila Cabete, Mariana Zahar e Mariana Rímoli. No dia 27, as palestras de Cindy Leopoldo, Cecília Cavalcanti e Márcio Gonçalves fecham o evento.
O Editor em Ação objetiva colocar os alunos do curso em contato com profissionais e pesquisadores de destaque no mercado. É uma atividade de extensão da ECO, coordenada pelos professores do curso de Produção Editorial Paulo César Castro, Isabel Travancas e Mário Feijó (coordenador), com apoio dos alunos do Programa de Educação Tutorial (PET). As artes são de autoria do aluno Kadu Barros.
O auditório da CPM fica no campus Praia Vermelha da UFRJ, Av. Pasteur, 250.
Mais informações em: http://www.eco.ufrj.br/index.php/vi-editor-em-acao

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Visita Guiada ao ofício do Ator: Um Método

«Visita Guiada ao ofício do Ator: Um Método» é o título do livro da autoria de António Branco, atual reitor da Universidade do Algarve, que vai ser apresentado por Pedro Ferré, professor Catedrático da UAlg, na FNAC de Faro, no dia 28 de outubro, às 21h30. O tema central deste livro debruça-se, sobretudo, sobre a autenticidade na arte do ator entendida, nas palavras do autor, “como expressão explícita da verdade individual, sem a descoberta da qual o contrato teatral não se cumpre – e sem a qual a expressão individual, segundo o ponto de vista adotado, não ultrapassa o patamar da exibição”.
António Branco e Pedro Ferré fazem ambos parte da Comissão Científica da OMNIA, revista interdisciplinar de Ciências e Artes.

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Televisão: Formas Audiovisuais de Ficção e de Documentário


Publicação de acesso livre resultante do  XVIII Encontro Internacional da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (SOCINE), na UNIFOR- Universidade de Fortaleza que teve lugar nos dias 7 a 10 de outubro de 2014.
As discussões promovidas no seminário geraram a necessidade de divulgar a riqueza de ideias e pontos de vista que foram compartilhados durante o encontro.
Lançamento previsto durante o XIX Encontro da Socine em Campinas no dia 21 de outubro.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

OMNIA nº3 - Educação, saúde e qualidade de vida


Já está disponível online o terceiro número da OMNIA, revista intersdisciplinar de ciências e artes. Número temático coordenado por Saul Neves de Jesus sobre educação, saúde e qualidade de vida.
Acesso livre através do site: http://omnia.grei.pt/

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Das Neurociências à Terapia Cognitivo-comportamental: novas abordagens para velhos problemas


Livro de Nora Cavaco, Mariângel Gentil Savoisa e Maria Lúcia Rossi com lançamento marcado para o dia 22 de outubro de 2015 pelas 19h00 no Aquashow Park Hotel em Quarteira.

“Conviver com o autismo é sem dúvida conviver com outros olhares, outras formas de ver e sentir os outros e o mundo que nos rodeia. Esta síndrome intrigante desafia e testa, a todo o momento, os nossos saberes, as nossas teorias e os nossos conhecimentos.
Assim, cada vez que me debruço sobre esta temática, faço-o com uma nova abertura, com uma nova amplitude, flexibilidade de pensamento e capacidade de avaliar o nosso próprio entendimento sobre o desenvolvimento humano.
Esta postura, enquanto investigadora, é essencial, já que nos possibilita cruzar conhecimentos e saberes, falar uma outra linguagem, ouvir todos os sinais e sons, mesmo que nos pareçam silenciosos.
Como podemos, então, explicar esta enorme complexidade?”

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Portinari – Arte e Meio Ambiente



Até o dia 23 de outubro, das 9 às 21 horas, será possível visitar a exposição Portinari – Arte e Meio Ambiente, que se encontra no Teatro Municipal de São Carlos, SP

A mostra apresenta um conjunto de 26 réplicas das obras de Candido Portinari, divididas em cinco módulos temáticos: O Ser Humano e sua relação com o espaço em que vive; Água: fonte da vida; Uso dos recursos minerais; A preservação das florestas e dos animais; e O equilíbrio entre os seres humanos.

Além de ver as obras do pintor, o público poderá participar de oficinas de pintura à guache, desenho, recorte e colagem, mosaico com EVA e modelagem em argila. De forma complementar à exposição, serão apresentados documentários sobre a vida e a obra do pintor e palestras de Suely-300aos módulos da exposição . Dentro dessa programação, dia 7 de outubro, às 19 horas, acontece a palestra Uso dos Recursos Naturais, com Eliane Aparecida Del Lama, do Instituto de Geociências (IGc) da USP. Na palestra, a pesquisadora pretende mostrar a importância dos recursos minerais para a sociedade e a presença desses minerais em todos os bens permanentes e de consumo.

gabinete > gregório de Pedro Saraiva


Inaugura na próxima quinta-feira, dia 8 de outubro, pelas 18h30, na galeria Trem, em Faro, a exposição gabinete > gregório de Pedro Saraiva.

Pedro Saraiva reinventa, a cada novo Gabinete que inaugura, histórias de pessoas comuns que podiam ter sido incomuns. As biografias são narrativas entre o fidedigno e a ficção e são o mote para a exposição, composta de objetos e de desenhos que criam uma iconografia ambígua, transformando o artista numa espécie de historiador contemporâneo que decidiu inventariar a vida do homem comum.

Esta exposição, feita de propósito para a Galeria Trem, permitirá conhecermos melhor o artista, professor catedrático da Escola de Belas Artes de Lisboa, e incansável colecionador de imagens, de histórias e de personagens que se convertem, pelas suas mãos, em objetos de arte.
gabinete > gregório de Pedro Saraiva estará aberta ao público entre os dia 8 de outubro e 28 de novembro, de terça-feira a sábado entre as 10h e as 18h.

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Seminário: Acessibilidades nos Transportes

O anfiteatro da Escola Superior de Gestão, Hotelaria e Turismo da Universidade do Algarve acolhe, no dia 6 de outubro, pelas 14h30, o seminário "Acessibilidades nos Transportes", organizado no âmbito do Ciclo de Conferências sobre "Turismo Acessível".

Este seminário é dinamizado pela Universidade do Algarve, em colaboração com a Região de Turismo do Algarve, Associações e empresas privadas do setor turístico.

A entrada é gratuita, mas de inscrição obrigatória. Mais informações aqui.

Colóquio Interdisciplinar “Visões da Luz"

Por ocasião do Ano Internacional da Luz 2015, do 725º aniversário da Universidade de Coimbra (UC) e do segundo aniversário da sua classificação pela UNESCO como Património da Humanidade, vai realizar-se, através do Instituto de Investigação Interdisciplinar da UC, um Colóquio interdisciplinar alargado a diversas áreas do conhecimento desenvolvidas na UC. O Colóquio, subordinado ao tema “Visões da Luz”, vai decorrer nos dias 1 a 3 de Outubro de 2015, das 10h00 às 17h30, no auditório da reitoria da UC e está publicitado no site nacional do Ano Internacional da Luz 2015.
http://www.uc.pt/iii/iniciativas/visoesdaluz


terça-feira, 22 de setembro de 2015

(Re)descobrir, Algarve Medieval

"(Re)descobrir, Algarve Medieval" é o título da exposição que decorrerá de 21 de setembro a 16 de outubro de 2015, na Biblioteca da Universidade do Algarve, no campus de Gambelas em Faro.

Esta é uma mostra desenvolvida no âmbito do projeto Guias Redescobrir, roteiros acessíveis e pedagógicos para interpretar as cidades, as ruas, os sítios e conhecer a História e as histórias que têm para nos contar, tendo sido atribuído o 1.º Prémio Informação Turística 2014, pela Associação Portuguesa de Museologia.

Organizada pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da UALG e pela Nerve Design, a exposição, de entrada gratuita, estará patente ao público até ao dia 16 de outubro.

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

NO RASTO DE…. Nora Almeida Cavaco

No presente ano, a investigadora-associada do GREI Nora Almeida Cavaco iniciou a sua cooperação com o departamento de psiquiatria da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, onde prossegue estudos de pós-doutoramento. Deslocando-se ao Brasil com regularidade, tem igualmente participado em inúmeros congressos, conferências e outras ações de formação e divulgação científica. Tem-se debruçado em particular sobre o autismo infantil, temática que há muitos anos tem tido o foco da sua atenção, desde que realizou um mestrado em Psicologia da Educação, na especialidade de Necessidades Educativas Especiais na Universidade do Algarve.

Neste enquadramento foi convidada a ministrar, no próximo dia 11 de novembro, a aula de Transtornos do Espetro Autista no curso de Especialização em Terapia Comportamental e Cognitiva em Saúde Mental, oferecido em parceria pela Escola de Educação Permanente do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e o Programa de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria do HC FMUSP.

Exposição coletiva de fotografia em Portimão

A Casa Manuel Teixeira Gomes recebe a partir de 4 de setembro a Exposição Coletiva de Fotografia dos Artistas Portimonenses, cujo principal objetivo é divulgar a produção fotográfica de criativos nascidos em Portimão ou que de algum modo têm uma significativa ligação a esta cidade.
Este projeto cujo objetivo fundamental é contribuir para divulgar a perspetiva e a visão de alguns artistas portimonenses de várias gerações, constitui uma mostra com apontamentos históricos e contemporâneas que procura situar Portugal e, muito em particular, a cidade de Portimão, salientando uma grande simbiose criativa que visa, por outro lado, promover o diálogo intergeracional.

A exposição, que ficará patente ao público no referido local até 27 de outubro, é composta por fotografias de diversos autores, de entre os quais destacamos o investigador-titular do GREI, Francisco Baptista Gil; conta ainda com a participação de outros artistas, nomeadamente, José Calado, José Garrancho, Michel Januário, Robson, João Porfírio, Filipe da Palma, Domingos de Sousa, Renato Teixeira, João Valongo, Tamara Antunes, Sérgio Cabral, Nuno Gonçalo Borges, Luísa Cabrita e Bruno Fonseca.

Lendas e outras memórias de Monchique - Apresentação na FNAC

A primeira sessão do Café com Letras, marcada para 4 de Setembro, às 18.00 horas, na Fnac situada no Forum Algarve em Faro, vai ser palco da apresentação pública do livro Lendas e outras memórias de Monchique – História, tradição e oralidade no Algarve, da autoria de Cláudia Diogo.
Baseado na investigação desenvolvida pela escritora no âmbito da sua tese de mestrado em História, tendo como mote o património imaterial do Algarve, incorpora registos da tradição oral surpreendentes pela sua quantidade e qualidade. Esta obra, editada pela Direção Regional de Cultura do Algarve, promovida no âmbito da linha editorial que integra a coleção Algarve - Obras Temáticas, será apresentada por Natércia Magalhães, da referida Direção Regional.

Última edição dos Cadernos do GREI

Os Cadernos do GREI, iniciativa que foi ao longo de mais de dois anos estruturada e dirigida pelo então Coordenador do GREI – Grupo de Estudos Interdisciplinares, Prof. Doutor Carlos Marques Simões, iniciaram a sua publicação em junho de 2013, tendo até este momento divulgado 33 livros, todos eles disponíveis e de livre acesso no site do GREI. O presente Caderno finaliza esta série que, a partir do próximo ano, dará lugar a uma outra, os Novos Cadernos do GREI, a qual será também coordenada pelo referido investigador-titular, em conjunto com o Prof. Doutor Saul Neves de Jesus.
.
Cadernos do GREI n.º 33
ECONOMIA DA INQUIETAÇÃO 
Um ensaio eco-sistémico sobre a crise político-social europeia
Carlos Marques Simões


         A recente crise financeira mostrou que os dominantes dogmas ideológicos tendem a perpetuar os privilégios duma minoria detentora do poder - os plutocratas. Para construir alternativas ao projeto neo-liberal, é útil partir dum modelo eco-sistémico que permite redefinir conceitos como democracia e liberdade e compreender a passagem da economia do medo à economia da inquietação.

terça-feira, 18 de agosto de 2015

ESTE MÊS ACONTECEU… iniciou-se a construção do Muro de Berlim

Desde que em 1949, no rescaldo da derrota germânica na II Guerra Mundial, se constituiu a República Federal da Alemanha (RFA) a partir das três zonas de ocupação ocidentais, a fronteira que a separava da República Democrática Alemã (RDA) foi alvo de proteção; primeiro com o apoio de polícias e guardas fronteiriços e, mais tarde, mediante a colocação de barragens, reforçadas especialmente do lado oriental a pretexto da necessidade de preservar a sua economia planificada e de conter a emigração descontrolada, sobretudo a fim de evitar a “fuga de cérebros” para o ocidente.
Mas vai ser com a intensificação da Guerra Fria que o plano da edificação do Muro de Berlim de início um segredo de Estado começa a ser concretizado por decisão do Partido da Unidade Socialista da Alemanha, apesar das anteriores declarações em contrário do então Presidente do Conselho de Estado da RDA, Walter Ulbricht. Assim, na noite de 12 para 13 agosto de 1961, sem aviso prévio, sob a direção e supervisão da polícia e do exército, começam as obras de uma parte desta barreira que viria a apartar, física e simbolicamente, as duas novas Alemanhas.
Este ícone da Guerra Friae da cisão de um país – que foi sendo reforçado e refeito ao longo dos 28 anos em que se manteve de pé, estendia-se por 45 km de modo a dividir Berlim em duas partes, prolongando-se ainda por mais 115 km. Esta fronteira era também protegida por uma cerca de arame farpado, fios de alarme, trincheiras para impedir a passagem de veículos, mais de 300 torres de vigia e 30 bunkers. Até à sua queda – a 9 de novembro de 1989 – muitas foram os que morreram ou ficaram feridos ao tentar transpor o Muro de Berlim, atingidas pelos guardas ou vítimas da detonação de minas, não sendo fácil fazer uma estimativa exata dos custos humanos dessa constante tentativa de alcançar a miragem de liberdade corporizada pelo acesso ao setor ocidental.

Folkfaro 2015 – músicas e danças de todo o mundo

Sob o tema Aguarela de sons e tradições decorre na capital algarvia, entre 15 e 23 de agosto, o FolkFaro 2015, festival onde confluem as tradições do mundo expressas na música e na dança, o único a sul do Tejo que é certificado pelo CIOFF® – organização internacional com relações formais de consulta com a UNESCO.
Organizado pelo Grupo Folclórico de Faro, com os apoios da Câmara Municipal e do Teatro Municipal de Faro, teve a sua Gala de Abertura no Teatro das Figuras, onde foi dada a oportunidade a grupos dos quatro cantos de mundo de fazerem a sua estreia na principal sala de espetáculos do Algarve. Para além deste evento inicial, os Espetáculos de Folclore Internacional sucedem-se diariamente nas restantes noites, realizando-se este ano no magnífico Largo da Sé, onde terá também lugar, simultaneamente, uma Feira de doces, frutos secos e bebidas regionais.
Constituem também motivos de grande interesse deste festival – um dos pontos altos da animação turística e cultural do Verão algarvio – os ateliers de dança, os desfiles e animações de rua, bem como diversos outros espetáculos nas freguesias de Faro, estando ainda prevista uma celebração ecuménica e programas especiais para crianças, idosos e reclusos.
 

Cadernos do GREI n.º 32

QUEM SOU EU?

 Identidade e imagem do corpo na adolescência

NORA ALMEIDA CAVACO

Reconhecendo a importância da problemática da identidade no decurso da adolescência, evidenciam-se alguns tópicos relacionados com a construção do auto-conceito numa etapa da vida marcada pelas transformações ao nível da imagem do corpo, das relações com as figuras parentais e com os pares, no sentido duma progressiva autonomia e dum assumir dos papéis sexuais na transição para a adultez.


terça-feira, 4 de agosto de 2015

FIESA - Festival Internacional de Escultura em Areia

A Música é o tema da 13ª edição do Festival Internacional de Escultura em Areia que até 20 de outubro deste ano pode ser visitado no concelho de Silves, na localidade algarvia de Pêra. Como tem vindo a suceder há alguns anos, aí está patente o trabalho de um conjunto de escultores de várias nacionalidades, os quais produziram peças originais explorando diversas técnicas de esculpir em areia.
As esculturas, sempre subordinadas a um tema comum pré-definido, destacam-se pela sua qualidade estética e pela sua magnitude, evidenciando um domínio técnico que lhes permite, durante alguns meses, a exposição aos elementos sem qualquer proteção.
Nesta edição de 2015 são apresentadas cerca de cem cenas em areia que retratam músicos e instrumentos, ilustrando culturas musicais de várias partes do mundo. O espaço da exposição oferece também atividades ligadas com a escultura em areia, nomeadamente ateliers e demonstrações sobre as técnicas de esculpir neste material, assim como projeções de vídeos, jogos e concursos relativos às esculturas.

Praia acessível – Praia para todos!

Segundo o Instituto Nacional para a Reabilitação (INR), em 2015 203 praias portuguesas foram consideradas "acessíveis" a deficientes durante a época balnear, no âmbito do programa Praia acessível - Praia para Todos!. Note-se que há dez anos atrás apenas 49 praias mereciam esta designação e que, mesmo relativamente ao ano de 2014, este número representa um crescimento de cerca de 5%. No continente receberam esta classificação 178 praias, nos Açores 14 e na Madeira 11. Do total das praias identificadas como "acessíveis" para deficientes, 35 correspondem a zonas balneares interiores e 168 a zonas costeiras.
Para que esta distinção seja atribuída são condições obrigatórias: acesso pedonal fácil, estacionamento com lugares reservados a pessoas com deficiência, acessibilidade à zona de banhos, passadeiras no areal, instalações sanitárias adaptadas e acessíveis, existência de um posto de socorro acessível e a presença de um nadador-salvador. Além disso – embora isso não constitua um requisito obrigatório – mais de dois terços destas praias disponibilizam ainda equipamentos que facilitam o acesso de pessoas com dificuldades de mobilidade quer ao banho quer ao passeio na praia (cadeiras de rodas, canadianas e andarilhos anfíbios).

Cadernos do GREI n.º 31

IMPLICAÇÕES PSICOLÓGICAS DA CRISE FINANCEIRA
Fatores intervenientes na adaptação a uma situação adversa

ANA MARTINS

A saúde enquanto estado completo de bem-estar físico, mental e social, implica a ausência de doença e a adaptação às circunstâncias de vida do indivíduo. Nos últimos anos, habitantes de diversos países deparam-se com necessidades de adaptação decorrentes das implicações da crise económica, sobressaindo o otimismo como facilitador da adaptação a uma situação adversa e como promotor do bem-estar subjetivo.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Vagas no ensino superior continuam a diminuir

De acordo com a Direção-Geral do Ensino Superior, pelo quarto ano consecutivo, que se assiste a um decréscimo do número de vagas na primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, o qual arrancou no passado dia 20 de julho disponibilizando 50.555 lugares nas universidades e nos politécnicos do país; ou seja, menos 265 do que os que tinham sido oferecidos no ano anterior. Esta diminuição tem vindo a verificar-se desde 2011, havendo no momento atual quase menos três mil vagas do que as existentes nessa altura.
A grande maioria fechou no ensino politécnico, o qual diminuiu a sua oferta em 140 lugares, em virtude quer da avaliação negativa de alguns dos seus cursos quer da diminuição da procura de outros; todavia, também as universidades oferecem menos 125 vagas. Por áreas de formação, destaca-se a engenharia, com 9.037 lugares a concurso, se não incluirmos a engenharia civil, seguindo-se-lhe as ciências empresariais (7.686) e a saúde (6.656). Por instituições, a Universidade de Lisboa é a que oferece maior número de vagas (7.651), seguida pela Universidade do Porto (4.160) e pela de Coimbra (3.189).

Feira medieval de Silves

Ao visitar Silves, entre os próximos dias 7 e 16 de agosto, será possível testemunhar como viviam mouros e cristãos durante a Idade Média. Com efeito, durante estes dias, todos os visitantes da Feira Medieval poderão assistir à reconstituição deste período que caracterizou uma fase importante da vida da antiga capital do Reino do Algarve, antigamente conhecida como Al-Gharb. Nesta viagem no tempo, em que regressa ao seu período glorioso, o centro histórico será invadido por personagens de outros tempos, tais como saltimbancos, malabaristas, bailarinos e encantadores de serpentes, exibindo as suas habilidades, numa lição de história ao vivo em que figuram também cortejos de nobres, torneios de cavaleiros, arqueiros e artesãos, bem como variados mercadores a apregoar os seus produtos, numa exemplar recriação histórica.
O evento, organizado pelo Departamento Cultural da Câmara Municipal de Silves, pretende mostrar à população e aos visitantes como se vivia outrora nesta cidade algarvia, assim como a sua importância na história do Al-Gharb com a reconquista cristã, propondo-se ainda contribuir para estimular o turismo cultural e para, de um modo geral, promover o concelho de Silves, cujo importante património o torna digno de ser visitado em qualquer altura do ano.

Cadernos do GREI n.º 30

EDUCAR PARA A PAZ
Importância de promover os pilares da resiliência educacional

MARIA HELENA MARTINS

A Educação para a Paz é sem dúvida uma das grandes preocupações deste milénio, dado que um dos desafios mais importantes da humanidade passa por escolher os meios capazes para alterar atitudes, valores e comportamentos de forma a promover a construção de uma cultura de paz e de resiliência que permita eficazmente ultrapassar as adversidades que surgem no dia-a-dia.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Novos sabores no Algarve seguindo antigas tradições

Uma jovem empresária algarvia respondeu ao desafio de recuperar a Quinta da Fornalha que a família tem em Castro Marim há sete gerações, inspirando-se no respeito pela herança cultural e no gosto pelo trabalho agrícola que lhe foram incutidos desde a infância. Criou assim um modelo empresarial alternativo sustentável para dar viabilidade à quinta, com agricultura biológica certificada há 20 anos, sem destruir as espécies plantadas pelos seus antepassados; é neste contexto que, a partir da alfarroba – um produto abundante mas pouco valorizado – surge a manteiga de alfarroba e de amêndoa, que pode servir para barrar o pão, mas também como ingrediente culinário.
Esta manteiga, que utiliza esse produto mal-amado da economia portuguesa e da algarvia, é confecionada com a dose de açúcar suficiente para assegurar a sua conservação, constitui uma alternativa aos cremes de chocolate, mas pode também ser usada na confeção de molhos para bifes ou para rechear frango. Além da produção e venda deste e de outros produtos – disponibilizados no local, em 200 lojas por todo o país e já exportados para o estrangeiro – a quinta organiza visitas e dispõe de alojamentos, numa lógica de ecoturismo.

“Vir a banhos” no século passado em Espinho

A Praia das Sereias em Espinho acolheu no passado dia 5 a recriação de uma época balnear típica do início do século passado. Procurando relembrar as práticas então associadas ao "Vir a banhos” – indicado contra o raquitismo, a escrofulose, o reumatismo, as dores musculares ou simplesmente a falta de apetite – a Câmara Municipal de Espinho organiza bianualmente, uma reconstituição de uma praia de outrora, envolvendo mais de uma centena de figurantes coordenados por várias associações do concelho, constatando-se que isso implicava então muito mais vestuário do hoje em dia.
Encenam-se aqui modos diversos de estar na praia, protagonizados por personagens que, para além dos banhistas, a frequentavam nessa altura: vendedores de água, de tremoços ou de doces, vira-ventos e fotógrafos, sem esquecer as marionetas - os robertos – ou os contorcionistas. Evocam-se também jogos populares, como a cabra-cega, o salto ao eixo, o jogo de pedrinhas, o prego, a construção de castelos de areia ou o lançamento de papagaios de papel. Os veraneantes mais endinheirados dedicavam-se sobretudo a atividades recatadas, como conversar, passear, ler ou pintar. Também no banho, prescrito pelo médico, as pessoas se distinguiam: enquanto uns, com grande alarido, levantavam as saias ou arregaçavam as calças, outros, vestidos a rigor, entregavam-se com dignidade nas mãos do rigoroso banheiro que lhes dava tantos mergulhos quantos os recomendados.

Cadernos do GREI n.º 29

TRANSPORTE AÉREO, ACESSIBILIDADES E TURISMO:
 Importância para o desenvolvimento de novos segmentos de procura turística

CLÁUDIA RIBEIRO DE ALMEIDA

Uma boa rede de transportes permite a ligação entre uma região geradora e uma recetora. O transporte aéreo tem assumido um papel fundamental neste contexto, sendo considerado uma das principais causas de desenvolvimento de muitos destinos turísticos, contribuindo para a melhoria das acessibilidades, cativando determinados segmentos de procura turística, como por exemplo o turismo de saúde e bem-estar.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

In Loco distinguida pelas Nações Unidas

A Associação In Loco recebeu, em 17 de junho passado, a distinção “Dryland Champions 2015” (Campeões das Zonas Áridas), entregue num encontro em Mértola pela presidente da Comissão Nacional de Combate à Desertificação. Esta iniciativa das Nações Unidas, através da Convenção de Combate à Desertificação, distingue anualmente contributos práticos relevantes para a gestão sustentável das terras, sejam elas proporcionadas por indivíduos, organizações ou empresas. Sob o lema “Eu sou Parte da Solução”, privilegia-se o empenho na melhoria das zonas áridas, assegurando os meios de subsistência das populações e a manutenção de condições dos ecossistemas ameaçados pela desertificação e pela seca.
Esta distinção foi atribuída ao trabalho que a In Loco tem vindo a desenvolver desde 2011 no interior da região do Algarve, fazendo o levantamento das variedades locais de sementes no sentido da preservação da biodiversidade local, intervenção essa tanto mais importante quanto o incêndio de 2012 afetou os concelhos de São Brás de Alportel e Tavira devastando parte importante do seu património de sementes. O presidente da In Loco, Nelson Dias considera que este galardão constitui um reconhecimento nacional e internacional do trabalho que esta associação, desde há 27 anos, leva a cabo no Algarve.

Os Simpsons e a Ciência

Este livro de Paul Halpern – publicado pela editora Novo Conceito – consegue extrair sabedoria e lições a partir da vida real ilustrada na conhecida série de animação norte-americana Os Simpsons, explorando temas como as mutações genéticas, os perigos da exposição aos elementos químicos e tantos outros como ecologia, desenvolvimento, viagens espaciais ou tecnologias, fornecendo uma visão crítica sobre a ciência e a sua aplicação quotidiana. Não sendo comum encontrarmos um livro sobre temas sérios que nos faz rir, tal como os próprios desenhos animados a que se reporta, trata-se aqui de uma obra muito divertida e inteligente.
Proporcionam-se assim aos muitos admiradores de Os Simpsons informações sobre ciência, filosofia, antropologia e muitos outros temas científicos, tratados no quadro dos acontecimentos vividos por Homer Simpson, seus familiares e companheiros de Springfield, mostrando que é possível, aprender enquanto nos divertirmos com esta família que nos retrata muito do que caracteriza e inquieta a sociedade norte-americana contemporânea.


A22 - Exposição dos Finalistas de Artes Visuais

O curso de Artes Visuais da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve apresenta entre 20 de junho e 19 de julho, na antiga Fábrica da Cerveja, em parceria com a Câmara Municipal de Faro, uma exposição organizada com o apoio do CIAC - Centro de Investigação em Artes e Comunicação e dos professores Fernando Amaro, Miriam Tavares, Pedro Cabral Santo, Rui Sanches, Susana de Medeiros, Tiago Batista e Xana.
Intitulada A22 – por referência à autoestrada que atravessa o Algarve, bem como aos 22 alunos que nela participam – apresenta cerca de cem obras dos finalistas da licenciatura e da pós-graduação em Artes Visuais da referida universidade, que foram realizadas no ano letivo 2014-2015.
 Nesta mostra, em que estará presente a investigação artística dos estudantes no seu projeto final de curso – em áreas tão diversas como pintura, vídeo, escultura,  desenho, ilustração, fotografia e instalação multimédia –, pretende-se apresentar à comunidade os futuros profissionais que virão a intervir no campo da produção criativa nos domínios da expressão visual, valorizando também o edifício da antiga fábrica e o centro histórico de Faro.

terça-feira, 16 de junho de 2015

Aniversário da Associação ALMARGEM

A ALMARGEM - organização não-governamental de ambiente (ONGA) de âmbito regional, registada na Agência Portuguesa de Ambiente e membro fundador da Confederação Portuguesa de Associações de Defesa do Ambiente celebra este mês o seu 27.º aniversário com um conjunto de atividades que terão lugar em Loulé no próximo sábado, 20 de junho, desde o início ao final do dia, designadamente caminhadas, apresentações de livros e refeições ecológicas.
Os principais objetivos desta associação incluem o estudo e a divulgação do património natural, histórico e cultural do Algarve, os quais procura concretizar mediante a apresentação de propostas concretas para a promoção e valorização de um desenvolvimento local integrado e respeitador da natureza. Nesse sentido, desenvolve um conjunto de ações diversificadas de sensibilização ecológica e cultural, de descoberta e promoção da natureza e do mundo rural, elabora estudos e pareceres técnicos e científicos sobre vários assuntos, procurando igualmente manter uma vigilância e intervenção constantes perante as ameaças e agressões que afetam o ambiente e o património cultural desta região do país.

ABRAKADABRA – Festival de magia em Albufeira

  Entre 19 e 21 de junho irá decorrer na Guia, em Albufeira, no Palácio dos Congressos do Algarve – Herdade dos Salgados – o primeiro festival de magia que durante três dias levará ao palco grandes nomes das artes mágicas que realizarão truques, magia, ilusionismo e performances inesperadas.
 João Blümel, Lanydrack & Faty e Luís de Matos fazem parte do cartaz deste evento que irá surpreender com atuações de cortar a respiração. No primeiro dia, o mentalista João Blümel une os mais tradicionais truques de magia às sofisticadas técnicas da leitura da mente, sem deixar de lado o humor. No dia 20, a dupla Lanydrack & Faty subirá ao palco, com uma companhia inesperada – o seu conjunto de aves exóticas – e, finalmente, no dia 21 encerra o festival o internacional Luís de Matos, um mágico que dispensa apresentações.


PORTUGUESES ILUSTRES: Félix Avelar Brotero

Félix da Silva Avelar nasceu a 25 de novembro de 1744 em Santo Antão do Tojal e morreu em Lisboa em 4 de agosto de 1828. Filho de um médico, aos 19 anos tornou-se capelão cantor na Sé Patriarcal de Lisboa, pois como era filho de uma mãe louca e órfão de pai desde a infância a morte do avô deixou-o sem meios de subsistência. Os conhecimentos adquiridos no Colégio dos Religiosos de Mafra em latim, grego, música e direito canónico permitiram-lhe realizar exames, durante três anos, na Universidade de Coimbra, não concluindo porém a formatura dado que uma reforma passou a proibir o acesso à avaliação sem a respetiva frequência das aulas.
 A Inquisição considerou suspeitas as suas ideias filosóficas e a amizade que mantinha com Filinto Elísio, pelo que emigrou em 1778 para Paris onde, seguindo o uso da época, adotou o apelido Brotero – amante dos mortais. Sobreviveu realizando trabalhos originais e traduções, aproveitando para frequentar diversos cursos e contactar eminentes naturalistas como o conde de Buffon, Cuvier e Lamarck. Doutorou-se na Escola de Medicina de Reims, embora não exercesse essa profissão, regressando a Lisboa em 1790, com Filinto Elísio, após presenciar os acontecimentos iniciais da revolução francesa.
 A sua reputação como cientista – em 1788 publicou o Compêndio de Botânica – mereceu-lhe um lugar de lente na Universidade de Coimbra, onde regeu a recém-criada cadeira de botânica e agricultura, desenvolvendo também o Jardim Botânico de Coimbra. Pertenceu a várias sociedades científicas e escreveu, entre outras obras, a Flora Lusitanica (1804), um marco da botânica e da ciência portuguesa em geral. D. João VI nomeou-o, em 1811, diretor do Real Museu e Jardim Botânico da Ajuda. Em 1820, foi eleito deputado às Cortes Constituintes pela Estremadura, cargo de que pediu dispensa pouco tempo depois. 

sexta-feira, 5 de junho de 2015

12.ª edição do Festival MED em Loulé

Entre 25 e 28 de junho terá lugar na zona histórica de Loulé a décima segunda edição do festival MED que celebra a música do mundo, a qual contará este ano com a participação de 42 bandas de 15 países. Este evento presta também homenagem a três elementos da cultura portuguesa, considerados património imaterial da humanidade pela UNESCO – o fado, o cante alentejano e a dieta mediterrânica. Entre as vozes femininas que aí atuarão confirmaram recentemente a sua presença a cantora argelina Aziza Brahim e a portuguesa Cati Freitas, as quais se juntam a outras já antes anunciadas como Raquel Guerreiro, Nneka, Sara Tavares ou Ester Rada.

 Aziza Brahim cujo álbum “Soutak” com influências anglo-europeias contemporâneas, do Mali, Espanha e Cuba ocupou os lugares cimeiros das tabelas europeias de vendas de World Music, em 2014, apresentará este seu trabalho com a participação de músicos de Barcelona e Mali. No dia 26, podemos escutar Cati Freitas que, depois de participações em vários projetos com artistas como Expensive Soul & Jaguar Band, Rui Veloso ou Sara Tavares, se lançou numa carreira a solo, recolhendo múltiplas influências da cena musical contemporânea.

1 de junho - Dia da criança



Na passada segunda-feira foi Dia Mundial da Criança. Nesta época em que, no nosso país, tanto se especula sobre as nefastas consequências da baixa taxa de natalidade, aqui fica uma reflexão para os hipotéticos potenciais futuros pais, numa transcrição de um excerto do Poema Enjoadinho do poeta brasileiro Vinícius de Moraes, extraído da sua Antologia Poética de 1960.


Filhos?  Filhos
Melhor não tê-los
Noites de insônia
Cãs prematuras
Prantos convulsos
Meu Deus, salvai-o!
Filhos são o demo
Melhor não tê-los...
Mas se não os temos
Como sabê-lo?
Como saber
Que macieza
Nos seus cabelos
Que cheiro morno
Na sua carne
Que gosto doce
Na sua boca!
Chupam gilete
Bebem shampoo
Ateiam fogo
No quarteirão
Porém, que coisa
Que coisa louca
Que coisa linda
Que os filhos são!